quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Governo aumenta subsídios para compra de máquinas e equipamentos

Atendendo pleitos da indústria, o governo decidiu prorrogar e ampliar o PSI (Programa de Sustentação do Investimento).

"Hoje à tarde, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, anuncia o PSI para todo 2013", anunciou a presidente Dilma Rousseff em discurso no 7º Encontro Nacional da Indústria, em Brasília. Por meio do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), esse programa concede taxas subsidiadas para compra de máquinas, equipamentos e caminhões.

"Vamos assegurar que o sistema de atuação do PSI seja muito efetivo. Ampliaremos os recursos para mais de R$ 80 bilhões", disse a presidente, emendando que o governo buscará fazer o "PSI Direto, com o sistema financeiro privado nacional". Ela, contudo, não deu detalhes das novas medidas.

Nesta terça-feira (4), o governo já tinha anunciado medidas de estímulo para o setor de construção, que responde por cerca de metade dos investimentos no Brasil. Com a medida, o setor, segundo o ministro Guido Mantega (Fazenda) terá um alívio anual de R$ 2,850 bilhões, referente à redução na contribuição previdenciária. Também foram anunciados descontos de outros impostos e acesso a capital de giro. As medidas são anunciadas após o governo se decepcionar com o fraco resultado do PIB (Produto Interno Bruto) no terceiro trimestre.

Burocracia

A presidente Dilma afirmou que tem lutado para reduzir a burocracia e acelerar a aprovação de financiamentos, em especial ao setor produtivo e a empreendimentos de infraestrutura.
"Serei parceira da indústria nessa cobrança. Tem sido um dos meus cavalos de batalha diários", prometeu Dilma a uma plateia de empresários.
Em clima de balanço de fim de ano, Dilma listou diferentes medidas adotadas pelo governo federal e afirmou que várias medidas tomadas em 2012 não têm seus efeitos completos. 


Fonte: Folha UOL / contabilidade na tv.
Escrito por: Fernanda Odilla