segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Taxas de juros de linhas de crédito para empresas e suas variações.


As taxas de juros das operações de crédito para empresas têm fortes variações, mostra levantamento feito pela Folha com dados do Banco Central. O "Mercado MPME" informa, todas as segundas-feiras, as taxas de cinco modalidades: duplicata, capital de giro prefixado e flutuante, conta garantida e aquisição de bens.
No caso dos empréstimos para desconto de duplicatas (títulos de créditos em que os bancos adiantam dinheiro a empresas, cobrando juros), a menor taxa é de 1,02% ao mês (banco Citibank), enquanto a maior é de 5,41% ao mês (banco BVA).
Já na modalidade capital de giro (quando o empreendedor toma empréstimos para arcar com os custos do dia a dia) prefixado a variação é de 0,79% ao mês (banco Indusval) a 4,81% ao mês (banco Banif).
O capital de giro flutuante tem juros de 0,21% ao mês (banco Alfa de Investimento) a 1,92% ao mês (banco Bonsucesso).
Os empresários que buscaram empréstimos de conta garantida acharam variações de 1,31% ao mês (banco Alfa de Investimento) a 8,78% (HSBC Bank Brasil).
Por último, as linhas para aquisição de bens têm taxas de 0,3% ao mês (Companhia CFI RCI Brasil) a 10,29% ao mês (banco Commercial Investment Trust do Brasil).
Pesquisa
As taxas informadas pelas instituições ao BC (Banco Central) são uma média das cobradas nos cinco dias úteis do período de 18 a 24 de setembro. A defasagem entre a publicação dos valores e as datas mencionadas se deve ao tempo que os bancos levam para apurar e repassar os dados ao BC.
Assim, não há uma periodicidade definida para a atualização dos valores dos juros. Os dados são informados no site do BC conforme são liberados pelas instituições financeiras.
As taxas ao mês (a.m.) são o resultado da capitalização dos valores efetivos-dia pelo número de dias úteis no intervalo de um mês, sem o primeiro dia útil, mas contando o último deles.